A Criatividade tem Mãe

As metodologias ativas não são novidade já faz anos.

O uso de tecnologias na Educação, também não.

Então, por qual motivo algumas instituições insistem em manter suas práticas de maneira tão retrógrada quanto a maioria ainda insiste?

É de causar espécie, principalmente no Brasil e em marcas de escolas tão consagradas, o modo com o qual muitas escolas e faculdades ainda se comportam no século XXI como se estivessem no século XIX. É um anacronismo agudo e uma nostalgia viciada.

É impressionante como algumas “empresas de educação” não conseguem abrir mão de comportamentos puídos que não se justificam mais na atualidade.

Entretanto, a história não costuma se adequar a ninguém. A verdade é que nós que precisamos nos adaptar às vicissitudes dos tempos, porque os ventos da história não têm piedade de nada nem de ninguém.

É o que ocorre exatamente nesses tempos bicudos nos quais nos encontramos exatamente agora. Um furacão chamado Corona invadiu todo o planeta sem respeitar quaisquer protocolos. É o que, geralmente, ocorre quando a Natureza decide dar o troco. Ela não respeita as nossas vontades e desejos. Ela não respeita o nosso horário de trabalho nem as nossas necessidades cotidianas. Ela não quer nem saber se nós precisamos ou não pagar os nossos fiéis boletos no início do mês que vem. A Natureza é ímpia e impiedosa. Nós podemos até rezar, mas não sabemos se ela tem os ouvidos para escutar. É o que os números de terremotos, tsunamis e epidemias demonstram.

A Educação hodierna é mais uma das vítimas desse grande tornado.

O que faremos agora? Por quanto tempo os estudantes de 2020 estarão de férias? Como as instituições vão dar respostas convincentes para essa questão que, repentinamente, veio bater à nossa porta?

Faz anos que educadores mais antenados com as necessidades dos estudantes atuais defendem a necessidade de prover formação em metodologias ativas e atualização aos professores? Todos escutaram esses alertas? Não.

Faz anos que alguns profetas têm demonstrado como precisamos trazer tecnologias para as instituições de Educação. Foram todos que escutaram? Também não.

Cabe então uma pergunta:

– E agora?

Resposta sugerida pelos ventos:

– É agora ou nunca.

Afinal, essas instituições e esses professores atuarão no futuro?

Para essa pergunta, infelizmente, talvez ninguém tenha a resposta.

2 comentários em “A Criatividade tem Mãe”

  1. É preciso ser mais específico.
    Existem inúmeros “brasis” dentro do Brasil.
    Em São Paulo, por exemplo, as escolas particulares de ponta e seus professores já utilizam as tecnologias dentro e fora da sala de aula.
    Não dá para falar de forma genérica.

    1. Conhecemos o trabalho das escolas de São Paulo, inclusive as de ponta, Karyna. A insatisfação com o processo de aula remota, como você deve saber, está enorme.
      Não é só tecnologia! É principalmente a metodologia que precisa mudar. Obrigado pela contribuição.

      Abs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.